DONALD TRUMP FUNDE CONSULADO COM EMBAIXADA E DÁ SINAIS PARA JAIR BOLSONARO FAZER O MESMO EM ISRAEL

O governo dos Estados Unidos informou nesta quinta-feira, 18, que irá fundir o consulado geral, estabelecido em Jerusalém, com a embaixada inaugurada no passado mês de maio. Até agora, o consulado norte americano era o responsável pelas relações dos EUA com os cidadãos residentes em área controladas pela Autoridade Palestina (AP).

A atitude do Governo Trump rompe um protocolo firmado durante o governo do democrata Bill Clinton que oferecia aos palestinos uma linha direta ente a AP e a Administração em Washington. O atendimento era feito através de uma equipe diplomática estabelecida no Consulado Geral dos EUA em Jerusalém.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que a fusão acabará por favorecer os palestinos, pois os casos serão atendidos de forma mais eficientes.

O negociador-chefe da AP, Saeb Erekat, já apresentou protestos alegando que a decisão do Governo Trump atende mais a interesses ideológicos do que a eficiências administrativas.

O embaixador americano David Friedman disse que a fusão das duas representações diplomáticas não muda a política em relação aos territórios sob responsabilidade palestina, nem sinaliza uma mudança na política de novos assentamentos judaicos na Judeia e Samaria.

Até agora, os EUA mantinham relações diplomáticas de forma distinta, atendendo os cidadãos palestinos e israelenses separadamente. Esta postura vinha sendo adotada desde a assinatura dos Acordos de Oslo, com o objetivo de conquistar a confiança de Ramallah e ressaltar o apoio dos EUA à independência dos dois povos.

Mas, com o passar dos anos, e mesmo com o apoio diplomático, institucional e financeiro, repetiam-se cenas de hostilidade, sendo comum a queima de bandeiras dos EUA e de Israel nos protestos orquestrados por grupos terroristas e que contavam com uma inércia conivente por parte da AP.

O consulado americano em Jerusalém não mais se reportará diretamente a Washington e estará, a partir de agora, sob o controle da embaixada. A medida foi tomada algumas semanas após o governo Trump ordenar o fechamento do escritório diplomático palestinos em Washington.

A SITUAÇÃO DO BRASIL

Quanto ao Brasil, o candidato à presidência da república, Jair Messias Bolsonaro, tem como uma das suas propostas para a política internacional a transferência da Embaixada do Brasil, atualmente estabelecida na segunda mais importante cidade israelense, Tel Aviv, para a capital do país, Jerusalém.

Jair Bolsonaro ainda não indicou se pretende fazer o mesmo que o Presidente Donald Trump, mas se vencer as eleições do próximo dia 28 de outubro e puser em prática o seu plano de contenção de despesas, é bem provável que o atual Consulado do Brasil, na Padico House Building, em Ramallah, também venha a se fundir com a embaixada brasileira e passe e funcionar conjuntamente na nova sede diplomática do Brasil em Jerusalém, a Capital Indivisível do Moderno Estado de Israel.

Categorias:Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s