Desinformação

A RÚSSIA E ALGUNS JORNALISTAS DEVERIAM ESTAR MAIS ATENTOS AO TWITTER

Bashar al-Assad atacou populações civis com armas químicas. O mundo ficou horrorizado com as cenas de homens, mulheres e crianças tendo espasmos e sendo lavadas por atordoadas equipes médicas. O mundo ficou horrorizado, mas pouco fez. Os jornais insistiram no uso da expressão “suposto ataque” para defender que não havia certezas, mas sim suposições.

É certo que os árabes são experts em teatralizar guerras. O efeito Pallywood é um bom exemplo disso. Mas, as cenas que correram o mundo eram dramáticas demais para sugerir uma encenação.

Da parte de Bashar al-Assad, nenhuma posição. Quem acabou por vir a público tentar desmentir foi um general, imaginem, russo! “Nós negamos veementemente essa informação”, disse o general Yuri Yevtushenko”.

Mas o lado civilizado do mundo reagiu sim. E à frente das reações estava um vilão da mídia internacional: Donald Trump. “A Rússia diz que derrubará todos e quaisquer mísseis disparados [contra] a Síria. Prepare-se Rússia, pois eles virão. Bons, novos e ‘inteligentes!’. Vocês não deveriam se associar a um animal que mata o seu povo com gás e ainda gosta disso”, disparou o presidente americano via Twitter.

Mais uma vez a Rússia ironizou. “Não fazemos diplomacia de tweets”. Mais uma vez a mídia relevou. Vejam, por exemplo, os excertos de uma crônica do jornal PÚBLICO em destaque no print que ilustra esta matéria.

Irônico, o jornalista Jorge Almeida Fernandes diz: “Na quarta-feira, houve horas de alarme sobre a suposta iminência de uma ‘nova guerra mundial’ [grifo dele], guerra imaginária [grifo nosso] cujo rumor foi causado por um tweet de Donald Trump: ‘A Rússia promete abater todos e quaisquer mísseis disparados para a Síria. Prepara-te, Rússia, porque eles irão chegar, bonitos e novos e ‘inteligentes’!’ Alguns jornais e televisões ocidentais amplificaram o alarme. Ainda não aprenderam a ler os tweets de Trump [grifo nosso].”

A Rússia não acreditou nas ameaças de Trump, a mídia, uma vez mais, tripudiou as advertências de Trump. Mas ele as cumpriu. Agora Vladimir Putin critica os EUA, reclamando que “a Rússia não foi avisada previamente dos ataques” e os jornais retificam crônicas dizendo que “o texto foi escrito antes do ataque”.

Acho bom que diplomatas e jornalistas estejam mais atentos ao Twitter do homem. Nós estamos.

ANDS | TWITTER DO TRUMP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s