Antisemitismo

DIVIDIR JERUSALÉM, BUDAPESTE, BERLIN, BRASÍLIA E A ONU

Se é para rever a História, baseados na restauração de cidades divididas e ressurreição de povos desaparecidos, vamos bagunçar tudo e reinventar o mundo, a começar pela ONU, para dar o exemplo.

SE É PARA VOLTAR ÀS ORIGENS, VAMOS RADICALIZAR TOTAL!

Em 896, depois de Cristo, um grupo étnico chamado Magiares derrotou os romanos e ergueu uma cidadezinha denominada Obuda. 1.000 anos, depois de Cristo, a região teve seu primeiro rei, Estevão I. Então, duas cidades nasceram, Buda e Peste, divididas por um rio.

Em 1222, depois de Cristo, com a elaboração de uma Carta Magna, estas cidades passam a ser o centro de uma nação, a Hungria. Mesmo separadas por um rio, seus fundadores a consideravam uma cidade única.

Em 1686, Buda foi conquistada pelos austríacos que a encheram de alemães. Acabaram separadas, Buda de um lado e Peste do outro.

Em 1873 Buda voltou a unir-se com Peste surgindo a moderna Budapeste. Separadas por um rio, mas unidas pela História. Uma História relativamente recente, mas uma História.

Tudo isso aconteceu milhares de anos depois de Jerusalém, uma cidade única, ter-se tornado a capital do reino de um povo unido, os judeus.

Os magiares não existem mais. Da mesma forma que os filisteus. São povos que desapareceram. Embora situada em duas margens opostas de um rio, o Danúbio, Budapeste é considerada a capital indivisível da Hungria.

No final da década de 1970, que do ponto de vista histórico foi “ontem”, um terrorista astuto, Yasser Arafat, ressuscitou um povo desaparecido, os palestinos. À partir de então, este suposto povo passou a reivindicar Jerusalém como capital de seu suposto Estado. E o mundo todo, com a ONU a encabeçar a fila, parece apoiar a parvoíce.

Agora, imaginem se surgisse um povo se dizendo descendestes dos magiares e passasse a exigir a divisão de Budapeste, para ficarem com a cidade de Buda em memória de Obuda, será que o mundo permitiria?!

Será que os brasileiros permitiriam que Brasília fosse dividida com a Bolívia, afinal de contas entre os antigos “donos” daquela área estavam os Bororos, um povo que existiu tanto na região onde hoje está Brasília quanto na Bolívia. E se Evo Morales ressuscitasse o povo Bororo e reivindicasse o direito de dividir Brasília?! Qual seria a posição dos brasileiros.

E a ONU? Será que a ONU permitiria ver novamente uma divisão entre Berlin Ocidental e Berlin Oriental?! E se aparecesse um descendente do povo Lenape e reivindicasse metade do território onde está localizada a própria ONU?! Afinal de contas, as terras dos lenapes foram anexadas à cidade de Nova York entre 1874 e 1898, quase 3.000 anos depois do Rei David ter feito de Jerusalém a Capital do Reino Unido de Israel e Judá.

Se é para rever a História, baseados na restauração de cidades divididas e ressurreição de povos desaparecidos, vamos bagunçar tudo e reinventar o mundo. A começar pela ONU. Para dar o exemplo.


Mãe e filha do povo Lenape, legítimos donos das terras da ONU, numa foto de 1915, ou seja, ontem.

ANDS

3 respostas »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s