Desinformação

CAI POR TERRA A FARSA DA RELIGIÃO DE PAZ

ATENTADO DE BARCELONA SURPREENDE PACIFISTAS

O facto de a maioria dos muçulmanos não praticarem atos de violência não santifica a sua religião e nem o aparente pacifismo dos fiéis é garantia de que os mesmos não tomarão atitudes tresloucadas. Barcelona prova isso.


O ecumênico Papa Francisco defende a tese de que o Islã é uma religião de paz

Um dos argumentos preferidos do pacifismo ingênuo é a ideia de que o Islã é uma religião de paz. Mas, mesmo sem conhecer o Alcorão, não é difícil apostar no oposto.

O Islã é uma religião de paz e a maioria dos muçulmanos não são terroristas. Este é um dos argumentos preferidos da Esquerda mundial e dos ecumênicos de plantão. Ora, o facto de a maioria dos muçulmanos não praticarem atos de violência não santifica a sua religião. E nem o aparente pacifismo dos fiéis é garantia de que os mesmos não tomarão atitudes tresloucadas. Barcelona prova isso.

Uma suposta perplexidade tomou conta dos habitantes de Ripoll na semana passada. Os autores do atentado que vitimou 14 pessoas e deixou mais de 100 feridos na região de Las Ramblas, em Barcelona, eram jovens residentes nesta pacífica cidade de 10 mil habitantes que fica na belíssima província de Girona, na Catalunha.

Perplexos, familiares e amigos diziam não entender. E mais perplexos ainda estavam com o líder espiritual da comunidade, o imã responsável pelas pregações na mesquita da cidade.

“Ele não era radical”, apressaram-se a dizer, “suas pregações eram normais”. Ou seja, Abdelbaki Es Satty era um líder moderado. Pelo que foi dito pelos fiéis, moderado não, Abdelbaki era inofensivo.

Mas, mesmo não sendo um pregador radical, mesmo sendo uma pessoa inofensiva, Abdelbaki Es Satty estava a preparar em Alcanar, na província de Tarragona, aquele que era para ser o maior atentado da história da Espanha. Ficamos sabendo hoje que o alvo escolhido era a Catedral da Sagrada Família, a obra prima do arquiteto catalão Antonio Gaudi.

A Catedral da Sagrada Família não só é o templo mais visitado de toda a Espanha como trata-se também do monumento mais visitado. Nesta época do ano chega a receber cerca de 10 mil visitantes por dia! São 10 mil pessoas que pagam ingressos e entram na catedral, mas há ainda outros milhares que apenas se aglomeram no entorno dela.

Pois o pacífico imã muçulmano estava a organizar uma explosão com mais de 120 botijões de gás para causar o maior número possível de vítimas junto a este ícone da igreja católica. Deixo aqui uma pergunta ao exmo. sr. Jorge Bergóglio, que repetidamente tem defendido o Islã como uma religião de paz: Como ele agiria se tal tragédia acontecesse?

Como um acidente de percurso levou para os ares a casa onde o atentado estava a ser preparado, o pacífico Abdelbaki Es Satty já havia ordenado aos seus pacíficos seguidores que partissem para o Plano B, o avanço sobre os turistas em Las Ramblas. E a tragédia se deu. Um pouco menor do que o esperado, é verdade, mas se deu.

ANDS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s